Corporate Venture é instrumento de inovação para grandes empresas

17/08/2016

O assunto foi discutido em seminário  realizado no  espaço de coworking  Cubo, em São Paulo (SP).

CVC

Bruno Moreira, diretor da Inventta, fala para atores do ecossistema de inovação.

Executivos, empreendedores, gestores de fundos de investimento e agentes governamentais estiveram reunidos na manhã da última terça-feira (16/08) a convite da INSEED Investimentos e da Inventta para dialogar e trocar aprendizados durante o evento “Panorâmica: O Cenário do Corporate Venturing no Brasil”.

De acordo com estudo realizado em 2014¹, Corporate Venturing Capital é uma forma de Empreendedorismo Corporativo que consiste em “ações efetuadas pela empresa-mãe buscando criar novas organizações, interna ou externamente, ou apoiar empresas startups. ” Tais iniciativas pretendem explorar novos mercados e/ou novos produtos.  O conceito tem raízes no Capital Empreendedor (Venture Capital), formato em que investidores aplicam recursos em empresas nascentes visando lucro futuro.

O que difere o CVC do VC tradicional é que, de acordo com Chesbrough (2002), o CVC normalmente possui objetivos estratégicos e financeiros: O investimento estratégico  visa aumentar as vendas e os resultados dos negócios da própria organização, identificar e utilizar as sinergias entre a empresa mãe e os novos negócios; enquanto o financeiro busca produzir resultados financeiros positivos, usando o conhecimento da empresa sobre os mercados e tecnologias para identificar negócios que possam ser bem-sucedidos.

Neste tipo de acordo o empreendedor pode, além de capital, contar com outros adicionais apresentados pela corporação. “Uma organização já estruturada pode oferecer, além do capital, uma série de outros ativos, como tecnologia, força da marca, ferramentas de gestão, canais de distribuição, etc”, diferencia Daniel Saad, sócio-diretor da Inventta+drive.

¹ Corporate Venture Capital: Contextos, Conceitos Aplicações. Inventta & Inseed. 2014.

Acesse o estudo completo aqui.